Formação continuada de professores a distância: um estudo sobre interação eaprendizagem com professores de matemática

  • Agnaldo de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Brasil
  • Suely Scherer Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Brasil

Resumen

Este artigo é o recorte de uma pesquisa de mestrado cujo objetivo é investigar uma ação de formação continuada a distância de professores de matemática que trabalham em laboratórios de informática nas escolas públicas do estado de Mato Grosso do Sul. Neste artigo analisa-se a possibilidade de aprendizagem de um professor em formação, ao interagir com outros colegas no ambiente virtual de aprendizagem. As análises foram desenvolvidas a partir dos registros escritos realizados pelos professores no ambiente virtual de aprendizagem. O referencial teórico é orientado pelos estudos de Valente, sobre as abordagens de educação a distância, e os estudos de Scherer, que caracteriza os sujeitos em ambiente virtual de aprendizagem como habitantes, visitantes e transeuntes. A pesquisa evidenciou que no modelo de formação escolhido, o alto grau de interação entre sujeitos na abordagem do estar junto virtual, e a atitude de habitante dos professores em formação e do formador, possibilitou diferentes aprendizagens pelo sujeito analisado neste artigo.

Citas

[1] JORDÃO, G. D. O papel do mediador técnico-pedagógico na formação continuada a distância de professores em serviço. 2006. 168p. Dissertação (Mestrado em Educação) - UNESP/Campus de Presidente Prudente. 2006.
[2] MACHADO, S. F. Mediação pedagógica em ambientes virtuais de aprendizagem. 2009. 172p. Dissertação (Mestrado em Ensino, Aprendizagem e Formação de Professores) - Universidade Estadual de Maringá, PR, 2009.
[3] FIORENTINI, D; CASTRO, F. C. Tornando-se Professor de Matemática: O Caso de Allan em Prática de Ensino e Estágio Supervisionado. In: FIORENTINI, D. (Org.) Formação de professores de matemática: explorando novos caminhos com novos olhares. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 121 - 156.
[4] BRANCO, E.S. Possibilidades de Interatividade e Colaboração Online: uma proposta de formação continuada de professores de matemática. 2010. 133 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná. Curitiba.
[5] KENSKI, V. M. Tecnologias e Ensino Presencial e a Distância. Campinas: Papirus, 2003.
[6] BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto n.º 2.494, de 10 de fevereiro de 1998. Disponível em: . Acesso em: 7 jul./2012.
[7] MORAN, J.M. O que é educação a distância.2002. Disponível em: . Acesso em: 25 de maio de 2011.
[8] BELLONI, M.L. Educação a Distância. Campinas: Autores Associados, 1999.
[9] VALENTE, J.A. A Espiral da Espiral de Aprendizagem: o processo de compreensão do papel das tecnologias de informação e comunicação na educação. 2005. Tese (Livre Docência) - Universidade Estadual de Campinas. Campinas, São Paulo.
[10] SCHERER, S. Uma Estética Possível para a Educação Bimodal: aprendizagem e comunicação em ambientes presenciais e virtuais.2005. 240 f. Tese (Doutorado em Educação) ± Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo
[11] BECKER, F. Processo de Abstração e Aprendizagem. In: III Simpósio Internacional - Universidade Luterana do Brasil, 2009. Disponível em:
[12] VALENTE, J. A. Educação a distância: criando abordagens educacionais que possibilitam a construção de conhecimento. In: ARANTES, Valéria Amorim (Org.). Educação a distância: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2011.
[13] BITTAR, M.; GUIMARÃES, S. D.; VASCONCELLOS, M. A Integração da Tecnologia na Prática do Professor que Ensina Matemática na Educação Básica: uma proposta de pesquisa-ação. Revemat - Revista Eletrônica de Educação Matemática. V3.8, p. 84-94, UFSC: 2008.
[14] CORAÇA, A. R. O Uso do Computador na Prática Pedagógica de Professores de Matemática que Atuam Como Professores de Tecnologia. 2010. 117 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Campo Grande.
[15] VALENTE, J. A. Educação a Distância: uma oportunidade para mudança no ensino. In: ead.br: Educação a distância no Brasil na era da Internet. MAIA, Carmem (org.). São Paulo: Anhembi Morumbi Editora, 2000. p. 97-122.
Publicado
2013-06-03
Cómo citar
OliveiraA. de, & SchererS. (2013). Formação continuada de professores a distância: um estudo sobre interação eaprendizagem com professores de matemática. Revista Iberoamericana De Tecnología En Educación Y Educación En Tecnología, (10), p. 53-64. Recuperado a partir de https://teyet-revista.info.unlp.edu.ar/TEyET/article/view/286
Sección
Artículos originales