Formação continuada de professores de Matemática: o desenvolvimento de comunidades de prática baseadas na tecnologia

  • Rosana G. S. Miskulin IGCE – UNESP, Rio Claro/SP, Brasil
  • Mariana da Rocha C. Silva FE – UNICAMP, Campinas/SP, Brasil
  • Maurício Rosa IGCE – UNESP, Rio Claro/SP, Brasil

Resumen

O presente artigo aborda discussões teóricometodológicas sobre o processo de constituição de uma Comunidade de Prática, constituída por uma comunidade virtual, na qual se assume uma postura problematizadora e se articulam interesses e objetivos comuns, ações, diálogos, experiências, discursos reflexivos e histórias compartilhadas, possibilitando implicações para uma possível re-significação da prática docente de professores de Matemática. Os participantes dessa comunidade são alunos da disciplina de PósGraduação: "Didática Aplicada ao Ensino da Matemática", do IGCE / Unesp / Rio Claro-SP - Brasil, que se constituem profissionalmente como professores de escolas e universidades públicas e particulares, que discutem, refletem e compartilham experiências sobre a prática docente, em uma comunidade interativa, virtual, permeada por características computacionais e pedagógicas, na qual a prática compartilhada torna-se objeto de reflexão e possível re-significação.

Citas

[1] U. D’Ambrosio, Etnomatemática: Arte ou Técnica de Explicar ou Conhecer. São Paulo: Editora Ática, 1990
[2] M.Goos, Learning Mathematics in a Classroom of Inquiry. Journal for Research in Mathematics Education, 35 (4), 238-291, 2004.
[3] D. H. Jonassen, S. M. Land, (Ed.) Theoretical Foundations of Learning Environments, 2000.
[4] R. G. S. Miskulin, Concepções TeóricoMetodológicas Sobre a Introdução e a Utilização de Computadores no Processo Ensino/Aprendizagem da Geometria. Faculdade de Educação/UNICAMP - Tese de Doutorado em Educação na Área de Educação Matemática, 1999.
[5] J. P. da Ponte, H. Oliveira, Comunidades virtuais no ensino, na aprendizagem. Disponível na Internet: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/docspt/01%20Ponte-Oliveira(SPCE-Consol).doc. Consultado em 29/05/2002.
[6] M. Schaffel (1999) In: M. Ludke e L. A. Boing, Caminhos da Profissão e da Profissionalidade Docentes. In: Educação e Sociedade, vol. 25, número 89, p. 1159-1180, set/dez 2004, Campinas. Disponível em: www.cedes.unicamp.br, 2004.
[7] E. Wenger, Comunidades de Prática – Aprendizaje, Significado e Identidad – Cognición e Desarrollo Humano. Paidós: Barcelona, Espanha, 2001.
[8] E. Wenger et al. Technology for Communities. http://www.ewenger.com/theory/communities_of_practice_intro.htm. Consultado em 14/11/2005.
Publicado
2009-01-02
Cómo citar
Miskulin, R. G. S., Silva, M. da R. C., & Rosa, M. (2009). Formação continuada de professores de Matemática: o desenvolvimento de comunidades de prática baseadas na tecnologia. Revista Iberoamericana De Tecnología En Educación Y Educación En Tecnología, (3), p. 63-69. Recuperado a partir de http://teyet-revista.info.unlp.edu.ar/TEyET/article/view/206
Sección
Artículos originales